Formação

Não sendo tecnicamente possível, nem economicamente viável, eliminar a totalidade dos riscos através da implementação de medidas colectivas de prevenção, subsistem quase sempre riscos, para cuja prevenção se torna necessário estabelecer regras de prevenção através do Regulamento Interno de Segurança e Saúde no Trabalho, com base no qual se deve informar e formar os trabalhadores sobre os riscos a que se encontram expostos nos seus locais de trabalho. Os trabalhadores são assim informados sobre os riscos remanescentes a que se encontram expostos e recebem a formação adequada sobre as regras que devem observar para prevenirem os mesmos.

Estas acções de formação baseiam-se em metodologias desenvolvidas e aperfeiçoadas ao longo do tempo, destacando-se a autoscopia do trabalhador, ou seja, na sua confrontação com as várias situações reais de trabalho, recolhidas na fase de avaliação de riscos, observando-se a si próprio na sua actividade de trabalho e na sua relação com o sistema, como sejam as posturas adoptadas, os movimentos realizados, as atitudes comportamentais, os riscos para a segurança e saúde, etc.

A grande vantagem apresentada por este método é que cada trabalhador se observa a si próprio na sua actividade de trabalho e, desta forma, mais facilmente se apercebe dos seus erros, falhas e omissões na realização da mesma. Mais ainda: ele próprio poderá encontrar as respostas para o seu modo de actuação e simultaneamente encontrar alternativas, atitudes e comportamentos que previnam os riscos a que se encontra exposto.

Por outro lado, as chefias recebem a formação que lhes permita adquirir competências para a manutenção das medidas colectivas de prevenção e para vigiar o cumprimento das regras de prevenção por parte dos trabalhadores sob a sua chefia. Reveste-se igualmente de grande importância a formação do trabalhador designado para o acompanhamento dos serviços. Do plano de formação constam igualmente a formação de equipas de 1.ª intervenção no combate a incêndio, evacuação de pessoas, e socorrismo.

Os cursos são elaborados e desenvolvidos através de especialistas das várias áreas do conhecimento, devidamente habilitados e credenciados, aplicando princípios pedagógicos e didácticos, isto é: cada uma destas acções de formação utiliza metodologias e meios de formação específicos e adequados aos objectivos das mesmas. Desta forma é garantida a qualidade das acções de formação.

A execução das aulas teóricas desenvolve-se de acordo com a seguinte metodologia: projecção dos conteúdos da sessão, com apoio multimédia; período de síntese, em que o formador reforça os conteúdos que se pretendem transmitir realização de fichas de trabalho e um período de debate para esclarecimento e reflexão sobre os conteúdos abordados.